Tamanho da letra: A+  |  A-
 
  CAMPO GRANDE

 

Campanha eleitoral fecha com debate decisivo na Globo
 
29/09/2016 - 06h02

 

Estúdio da TV Morena onde será realizado debate entre candidatos da capital (Foto: G1)

 

A campanha eleitoral em Campo Grande chega à reta final com um importante e decisivo debate a ser transmitido as 22h35 desta quinta-feira (28) pela TV Morena, afiliada da Rede Globo de Televisão, um dia após o realizado pelo SBTMS, no qual os 15 candidatos a prefeito se confrontaram. 

 
Para analistas, se o debate anterior teve grande repercussão devido à revelação do candidato do PPS, Athayde Nery, de que o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD) é funcionário fantasma da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul desde 1986, o de logo mais é aguardado com grande expectativa pela classe política e também pelos eleitores. 

 
A leitura que se faz é que o cenário das pesquisas tanto pode mudar quanto continuar o mesmo após esse episódio em que Marquinhos Trad desconversou, ou seja, não respondeu a pergunta formulada pelo socialista que, após o programa, distribuiu à imprensa farta documentação comprovando que o concorrente recebia salário sem trabalhar no Poder Legislativo. 

 
Desta vez, o debate, que terá início após a novela Velho Chico, vai envolver apenas sete candidatos:  Alcides Bernal (PP), Alex do PT, Athayde (PPS), Coronel David (PSC), Marcelo Bluma (PV), Marquinhos Trad (PSD) e Rose Modesto (PSDB).

 
A jornalista da TV Morena e apresentadora do MSTV, Lucimar Lescano, será a mediadora. O encontro reúne os candidatos de partidos ou coligações que têm mais de nove representantes na Câmara dos Deputados, regra estabelecida pela lei eleitoral para a realização de debates.

 
O debate de ideias e projetos deve durar pouco mais de duas horas, além dos intervalos.

 
Regras

Nos quatro blocos do debate, os candidatos farão perguntas entre si. No primeiro e no terceiro blocos, os temas serão determinados por sorteio, ao vivo. A cada nova pergunta, será sorteado um novo tema. No segundo e no quarto blocos, os temas serão livres, os candidatos fazem as perguntas sobre os assuntos que quiserem.

 
Em todos os blocos do debate, cada candidato terá direito a fazer uma pergunta. O tempo da pergunta será sempre de 30 segundos. O escolhido para responder tem um minuto e meio para resposta. Quem perguntou tem 45 segundos para réplica e quem respondeu também tem 45 segundos para a tréplica.
A ordem das perguntas foi sorteada, anteriormente, na presença de representantes dos candidatos.

 
No fim do quarto bloco, cada um poderá fazer suas considerações finais em ordem também estabelecida por sorteio.

 
O primeiro bloco será de tema determinado. Nesse bloco e somente nele, cada candidato poderá fazer uma pergunta e todos os candidatos terão que ser questionados uma vez. Cada candidato terá que perguntar sempre a quem ainda não falou.

 
No segundo, terceiro e quarto blocos, cada candidato poderá ser escolhido para responder a, no máximo, duas perguntas.

 
Ainda pelas regras do debate, nenhum candidato poderá falar fora da vez dele, não pode exibir para as câmeras qualquer tipo de documento ou panfleto. O candidato que se sentir ofendido por um adversário poderá solicitar direito de resposta, que será avaliado pela equipe da TV Morena. Se o direito de resposta for concedido, o candidato terá um minuto para se defender.
( Conjuntura online - Willans Araujo)
 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
   
  PREOCUPANTE

PGR quer fechar ciclo da Lava-Jato

 
pgr_2
Severino Motta, Radar on-line
 
O desentendimento entre a PGR e a força tarefa da Lava-jato em Curitiba deve piorar nos próximos dias.
 
Enquanto a cúpula do MPF entende que a Lava-Jato deve caminhar para fechar seu ciclo e buscar um desfecho, os procuradores de Deltan Dallagnol se recusam a compactuar com tal visão.
 
Na PGR, o temor é que a operação sem fim de Dallagnol municie os adversários políticos e jurídicos da operação e leve a Lava-Jato para um desfecho próximo ao da sua prima italiana, Mãos Limpas.
 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
  JORNALISTA SERGIO GARSCHAGEN

Pobre povo brasileiro.

 

Essa foto da Folha me inspira dó. Pena de um povo que cultiva populistas como se fossem ídolos e precisam de heróis mentirosos. Idolos com pés de barro.
 
 
A foto é parte de uma matéria em que, mais uma vez, o ex-presidente enfia os pés pelas mãos e fala besteiras. Expliquemos:
 
Ele critica o procurador Dallagnol e diz sentir pena desses meninos. Procuradores jamais investigam alguém pelo simples prazer de azucrinar a vida de um cidadão. Homens – e mulheres – públicos devem ser investigados mesmo. Lula lembrou ao povo que “nem todo mundo que tira uma carteira de motorista sabe dirigir”.
 
Se quis se referir à imaturidade dos procuradores ( “esses meninos” ) ele apenas fez sérias ressalvas às auto-escolas e aos instrutores. Isso depois de criticar, há alguns dias, os concursados e afirmar que “a profissão mais honesta do país é a de politico”.
 
Mesmo os que roubam, pois a cada quatro anos mostram a cara aos eleitores e pedem votos.

Primeiro que as pessoas podem ser desonestas; não as profissões. Segundo é que politicos desonestos merecem mesmo que a PF e os procuradores investiguem as suas vidas.

Ou seremos eterna nação bananeira.
 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
  ATENTADO EM GOIÁS

 VICE GOVERNADOR BALEADO E CANDIDATO A PREFEITO MORRE QUANDO PARTICIPAVAM DE CARREATA.

Os políticos estavam realizando uma carreta quando foram alvejados pelos tiros. Atirador foi morto por seguranças do vice-Governador na foto à direita.
O vice-governador de Goiás, José Eliton (PSDB), foi baleado no abdômen durante uma carreata nesta quarta-feira (28), em Itumbiara, região sul de Goiás. Um atirador atingiu quatro pessoas e foi morto por seguranças do vice-governador. Dois morreram: o candidato à prefeitura de Itumbiara José Gomes da Rocha (PTB) e um PM da escolta do vice.
 
Outro atingido foi um homem que trabalhava na campanha e que ainda não identificado.
Segundo a assessoria de imprensa do Governo de Goiás, o atirador estava em um carro, parou na frente do veículo onde Eliton e Rocha estavam e fez vários disparos.
Eliton foi socorrido e levado para um hospital. Uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea está a caminho da região de Itumbiara para transportar o vice-governador para Goiânia.
 
A assessoria de imprensa do governador disse que Eliton passa por uma cirurgia. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dele.
 
Perfil
José Eliton (PSDB) foi eleito vice-governador do Estado de Goiás com o governador Marconi Perillo (PSDB) e reeleito em 2014. Ele é formado em direito e já atuou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO). No ano passado ele foi secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED).
 
O político foi convidado pelo governador a assumir a Secretaria de Segurança Pública no dia 24 de fevereiro deste ano, substituindo Joaquim Mesquita. A troca aconteceu dois dias após a morte da estudante Nathália Zucatelli, 18 anos, baleada ao sair de um cursinho pré-vestibular, no Setor Marista, em Goiânia. Do site G1/Globo
 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
  FINALMENTE...

Diplomata Alexandre Parola é escolhido porta-voz do governo Temer

Doutor em filosofia e mestre em economia, Parola foi escolhido após consultas de Temer e discussão de um plano estratégico de comunicação com o jornalista Eduardo Oinegue

Alexandre Guido Lopes Parola já foi porta-voz da Presidência da República no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e é funcionário de carreira do Ministério das Relações Exteriores

Alexandre Guido Lopes Parola já foi porta-voz da Presidência da República no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e é funcionário de carreira do Ministério das Relações Exteriores / Divulgação

O presidente Michel Temer escolheu o diplomata Alexandre Parola como porta-voz da Presidência da República. A nomeação para o cargo, que não era ocupado desde o início do ano passado, foi definida depois da divulgação de declarações de integrantes do governo consideradas contraditórias. Com um porta-voz, o Planalto espera uniformizar o discurso.
 
Alexandre Guido Lopes Parola já foi porta-voz da Presidência da República no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e é funcionário de carreira do Ministério das Relações Exteriores. Doutor em filosofia e mestre em economia, Parola foi escolhido após consultas de Temer e discussão de um plano estratégico de comunicação com o jornalista Eduardo Oinegue.
 
O governo tem atribuído à falta de articulação interna os ruídos gerados por algumas declarações de integrantes do alto escalão nas últimas semanas, como a do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, sobre o reconhecimento de jornada diária de doze horas para os trabalhadores; e a divulgação, pelo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, de que haveriaação da Lava Jato nesta semana.
 
Integrante da base aliada de Michel Temer, o deputado Paulinho da Força (SD-SP) chegou a dizer há duas semanas que havia uma “confusão no governo”, com “cada ministro anunciando uma reforma”.
 
O último porta-voz da Presidência da República foi o jornalista Thomas Traumann, no governo da presidenta Dilma Rousseff. Ele deixou a Secretaria de Comunicação Social em março de 2015
 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
  EMPIRE STATE BUILDING - OBRA PRIMA DA ENGENHARIA

 Foi o prédio mais alto do mundo até 1967. Sua construção demorou um ano e 45 dias e nela trabalharem 3 mil operários em pleno período de recessão, tendo o projeto mudado 16 vezes. São 102 andares com 381 metros de altura e com a torre acoplada chega a 443 metros. 

 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
  SÃO BERNARDO DO CAMPO

 FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS DOAM PARA CAMPANHA DO PT. NO CENTRO DA CIDADE AS RUÍNAS DO "MUSEU DO LULA".


Na foto acima as obras do dito "Museu do Lula" que estava sendo construído no centro da cidade de São Bernardo há muito tempo paralisadas e que se transformaram em abrigo de viciados em entorpecentes, além de ser um criadouro de mosquitos da dengue. A obra estava sendo erguida com recursos públicos e está sendo investigada pela Polícia Federal e Ministério Público, já que foram descobertas irregularidades

Na eleição que deve marcar um encolhimento do Partido dos Trabalhadores nas urnas, influenciado pelos recentes escândalos de corrupção e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, é grande a chance do partido ser varrido da Prefeitura de São Bernardo do Campo (SP), cidade do ABC paulista onde vive o ex-presidente Lula e que é comandada pelo petista Luiz Marinho (PT) desde 2009. Não será por falta de apoio financeiro da máquina municipal, no entanto, que a candidatura de Tarcísio Secoli (PT) deve naufragar ainda no primeiro turno. Dos 588.841 reais em doações eleitorais declaradas por Secoli ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até agora, a menos de uma semana da votação, nada menos que 363.331 reais, o equivalente a 62,3% do caixa de sua campanha, vieram dos bolsos de 122 servidores municipais.

Embora a resolução 23.432 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), baixada em 2014, proíba doações eleitorais por autoridades públicas “que exerçam cargos de chefia ou direção na administração pública direta ou indireta”, 11 secretários municipais, 14 secretários adjuntos, 23 chefes de departamento e 23 diretores de departamento doaram, no total, 254.440 reais à campanha de Tarcísio Secoli.

 
Os 108.891 reais restantes se dividem entre 14 assistentes, sete consultores, três coordenadores, dois assessores, nove gerentes e cinco inspetores da Guarda Civil Municipal. Ocupantes de cargos como professor substituto, administrador de centro poliesportivo, encarregado de serviço de segurança alimentar e nutricional, corregedor-geral da Guarda Civil Municipal e agente disciplinar também doaram. Leia MAIS e veja tabela de doações
 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
  ENTREVISTA NEWS

Confira a carta que Domingos Montagner teria deixado para sua família

Bilhete foi encontrado dentro de um livro que estava com o ator durante as gravações de Velho Chico

 

Divulgação

 

Da redação


Está circulando nas redes sociais uma carta atribuída à Domingos Montagner. Esta carte teria sido encontrada dentro de um livro que Domingos carregava durante as gravações da novela Velho Chico. Leia a mensagem do ator para sua esposa e filhos.

"Estou aqui em Sergipe gravando as últimas cenas de Velho Chico, estou muito cansado mas estou muito feliz e não sei o porque na verdade estou escrevendo essa carta porque é a primeira carta que eu escrevo na vida, pode ser que seja por estar aqui nesse lugar maravilhoso, silencioso até demais fazendo com que meus pensamentos não saiam da minha família, estou confuso eu sei, me sinto como se algo quisesse me arrancar de vocês, pode ser o cansaço exaustivo das gravações pode ser, mas confesso estar confuso, porém sei que com certeza é por algum motivo muito bom que escrevo essa carta, quem sabe um dia irei rir de tudo isso mas de qualquer forma eu gostaria que ela fosse lida pela Luciana e pelos meus filhos daqui a alguns anos.
Durante muitos e muitos anos da minha vida batalhei para ser uma pessoa de reconhecimento por tudo aquilo que sempre acreditei, lutei, me dediquei, não poupei esforços e fiz com muito empenho.
Tudo que sempre fiz foi querendo fazer as pessoas um pouco mais felizes, se consegui ? Acredito que sim.
Fui reconhecido nacionalmente muitos e muitos anos após iniciar minha carreira, porém conseguí, mas meu maior trunfo foi ter sido um ótimo filho, um ótimo marido e um ótimo pai.
Tudo que fiz foi pensando no meu grande amor Luciana que Deus me deu a maravilhosa oportunidade de viver imensamente por mais de 15 anos, mulher companheira, fiel, doce, amável e tudo que um homem gostaria e precisa para viver, paixão que me presenteou com o mais magnífico presente que qualquer homem pode ter, 3 filhos maravilhosos Léo, Dante e Antônio.
Sou realmente um ótimo pai e um ótimo marido ? Confesso que busco sempre em cada olhar todos os dias uma resposta, confesso que tento ser o melhor a cada dia pois tudo que faço é pensando em vocês.
Peço a vocês que a cada dia procurem ser exatamente o que são para mim, mas que não sejam só para mim, que vocês sejam para seus filhos, seus netos, seus amigos e a todos que os cercam.
Se dediquem como eu me dedico todos os dias, sejam honestos com vocês mesmos, o tempo aqui é curto e passa tão depressa, façam as pessoas felizes e sejam felizes como eu sou na vida e na minha carreira.
Deus sempre foi e é muito generoso em minha vida, espero que ele permita que eu possa ter a oportunidade de passar muito mais anos na companhia de todos vocês.
Minha família amo demais todos vocês, a essência da minha vida é lutar por vocês, contem comigo !!!
Nunca se esqueçam que por maior que seja a distância esteja eu onde estiver, eu sempre estarei pensando em vocês e junto de vocês.
Amo muito vocês.
Beijos do papai e marido Dom !”
 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
  DICAS IMPORTANTES

Especialista em Direito Eleitoral esclarece dúvidas sobre o que pode e não pode ser feito no dia das eleições

Advogada Renatta Lima, que já atuou por mais de 10 anos no Tribunal Superior Eleitoral, é especialista em Direito Eleitoral, elaborou um calendário e um questionário para tirar todas a dúvidas dos candidatos e eleitores

Por: DA REDAÇÃO
 
O dia do voto é marcado por inúmeras regras e restrições, que se não cumpridas, podem levar ao pagamento de multas ou a detenção de 6 meses a um ano
O dia do voto é marcado por inúmeras regras e restrições, que se não cumpridas, podem levar ao pagamento de multas ou a detenção de 6 meses a um ano / Divulgação
 
O dia do voto é marcado por inúmeras regras e restrições, que se não cumpridas, podem levar ao pagamento de multas ou a detenção de 6 meses a um ano. É preciso ter atenção. Pensando isso, a advogada Renatta Lima, que já atuou por mais de 10 anos no Tribunal Superior Eleitoral. e é especialista em Direito Eleitoral, esclarece algumas dúvidas. Renatta faz parte da equipe de advogados do escritório Bento, Muniz e Monteiro Advocacia.
 
Calendário eleitoral
 3 dias antes
  1. Último dia para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão (Lei nº 9.504/1997)
  2. Último dia para propaganda política mediante reuniões públicas ou promoção de comícios e utilização de aparelhagem de sonorização fixa, entre as 8 e as 24 horas, com exceção do comício de encerramento da campanha, que poderá ser prorrogado por mais duas horas (Código Eleitoral, art. 240, parágrafo único, e Lei nº 9.504/1997)
  3. Último dia para a realização de debate no rádio e na televisão, admitida a extensão do debate cuja transmissão se inicie nesta data e se estenda até as 7 horas do dia 30 de setembro de 2016.
 (2 dias antes)
  1. Último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, de propaganda eleitoral e a reprodução, na Internet, de jornal impresso com propaganda eleitoral (Lei nº 9.504/1997)
  2. Data em que o presidente da mesa receptora que não tiver recebido o material destinado à votação deverá diligenciar para recebê-lo (Código Eleitoral, art. 133, § 2º).
 (1 dia antes)
  1. Último dia para a entrega da segunda via do título eleitoral (Código Eleitoral, art. 69, parágrafo único).  Lembrando que o eleitor pode votar com qualquer documento oficial com foto, tal como RG, Passaporte, Carteira de trabalho
  2. Último dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8 e as 22 horas (Lei nº 9.504/1997)
  3. Último dia, até as 22 horas, para a distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos (Lei nº 9.504/1997)
DIA DAS ELEIÇÕES
É permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato (Lei nº 9.504/1997)
  1. É vedada, até o término da votação, a aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado, bem como bandeiras, broches, dísticos e adesivos que caracterizem manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos (Lei nº 9.504/1997)
  2. É proibido aos servidores da Justiça Eleitoral, aos mesários e aos escrutinadores o uso de vestuário ou objeto que contenha qualquer propaganda de partido político, de coligação ou de candidato (Lei nº 9.504/1997)
  3. É vedado ao eleitor portar aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto, devendo a mesa receptora, em caso de porte, reter esses objetos enquanto o eleitor estiver votando (Lei nº 9.504/1997)
  4. É vedado aos fiscais partidários, nos trabalhos de votação, o uso de vestuário padronizado, sendo-lhes permitido tão só o uso de crachás com o nome e a sigla do partido político ou coligação (Lei nº 9.504/1997)
  5. É crime o uso de alto-falantes e amplificadores de som ou a promoção de comício ou carreata, a arregimentação de eleitor ou a propaganda de boca de urna e a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos (Lei nº 9.504/1997)  
É crime violar ou tentar violar o sigilo do voto?
Sim, é crime punível com detenção de até dois anos (art. 312 do Código Eleitoral). Por isso é proibido o eleitor entrar  no recinto da cabina de votação, portando aparelho de telefonia celular, máquinas fotográficas, filmadoras, equipamento de radiocomunicação ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto, devendo a mesa receptora, em caso de porte, reter esses objetos enquanto o eleitor estiver votando
O que é proibido fazer no dia da eleição?
A arregimentação de eleitor ou boca de urna. Portanto, é proibida a aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado e os instrumentos de propaganda, de modo a caracterizar manifestação coletiva, apenas a manifestação silenciosa e espontânea do eleitor é permitida no dia da eleição. É proibida a distribuição de qualquer serviço por candidato, comitê ou partido politico, tais como combustível, transporte ou alimentação para o eleitor no dia da eleição, seja na cidade ou na zona rural, sob pena de reclusão de quatro a seis anos e pagamento de multa (art. 302 do Código Eleitoral e Resolução-TSE nº
9.641/1974).  Lembrando que 1º /10 é oúltimo dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, entre as 8 e as 22 horas (Lei nº 9.504/1997), bem como para a distribuição de material gráfico e a promoção de caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos (Lei nº 9.504/1997)
Posso votar de bermuda, usar bóton ou camiseta do meu candidato?
Sim, a lei eleitoral permite, no dia das eleições, a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos (art. 39-A da Lei nº 9.504/1997).

Posso distribuir “santinhos” na hora de votar?
Não. Só pode haver distribuição de material de campanha eleitoral até as 22 horas do dia que antecede a eleição.
Posso distribuir propaganda no dia da eleição?
Não. A propaganda de boca de urna e a arregimentação de eleitor no dia da eleição constituem crime eleitoral, puníveis com detenção de seis meses a um ano, com alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período e multa no valor de R$5.320,50 a R$15.961,50 (art. 39, § 5º, incisos II e III, e § 9º, da Lei nº 9.504/1997).  Tal conduta também pode resultar na cassação do mandato, multa e na inelegibilidade do candidato beneficiado.

A boca de urna é um crime que pode ocorrer somente no horário de votação?
A realização de boca de urna é proibida por lei e consiste na distribuição de material de propaganda política ou a prática de aliciamento, coação ou manifestação tendente a influir na vontade do eleitor.  Somente ocorre no dia, mas não está limitado ao horário de votação, mas ao dia inteiro (art. 39, § 5º, incisos II e III, e § 9º, da Lei nº 9.504/1997).
 
Nenhum comentário | deixar comentário
   
 
Tamanho da letra: A+  |  A-
 
  O CERCO - 29/09/2016

Receita cobra R$ 69,2 bi de grandes devedores

 
A Receita Federal já cobrou R$ 69,2 bilhões devidos por grandes empresas, este ano. O valor devido pelo grupo de 1.537 devedores é três vezes maior que aquele cobrado de micro e pequenas empresas que integram o regime do Simples Nacional. De acordo com a Receita, a “cobrança especial dos grandes devedores é prioridade” e punições contra grandes devedores são mais graves que para os pequenos. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
 
A atuação da Receita é orientada a recuperar créditos “relevantes”, com foco em grande contribuintes. Em 2015, autuou R$ 94,3 bilhões.
 
Grandes empresas que devem à Receita são incluídas num cadastro de devedoras e perdem parcelamentos e descontos tributários.
 
Grandes empresas também estão sujeitas a perder bens e direitos, e ainda pode ter revogadas permissões e concessões públicas.
 
  Nenhum comentário | deixar comentário  
   
  INFLAÇÃO EM ALTA

Taxa de juros do cheque especial bate novo recorde: 321,1% ao ano
Taxa do cheque especial subiu 2,7 pontos percentuais, de julho para agosto, e chegou a 321,1% ao ano

Por: Com informaçoes da Agencia Brasil
 
A taxa do crédito pessoal aumentou 0,1 ponto percentual para 132,3% ao ano
A taxa do crédito pessoal aumentou 0,1 ponto percentual para 132,3% ao ano / Divulgação
 
A taxa de juros do cheque especial subiu em agosto. De acordo com informações do Banco Central (BC), divulgados hoje (28), em Brasília, a taxa do cheque especial subiu 2,7 pontos percentuais, de julho para agosto, e chegou a 321,1% ao ano, estabelecendo novo recorde na série histórica do BC, iniciada em julho de 1994.
 
Neste ano, a taxa do cheque especial já subiu 34,1 pontos percentuais em relação a dezembro de 2015, quando estava em 287% ao ano.
 
Outra taxa de juros alta é a do rotativo do cartão de crédito. Em agosto, na comparação com o mês anterior, houve alta de 3,5 pontos percentuais, com a taxa em 475,2% ao ano. Neste ano, essa taxa já subiu 43,8 pontos percentuais. O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão.
 
Compras pagas com juros
 
A taxa média das compras pagas com juros, do parcelamento da fatura do cartão de crédito e dos saques parcelados, subiu 0,8 ponto percentual e ficou em 152,2% ao ano.
 
A taxa do crédito pessoal aumentou 0,1 ponto percentual para 132,3% ao ano. A taxa do crédito consignado (com desconto em folha de pagamento) também subiu 0,1 ponto percentual para 29,3% ao ano.
 
A taxa média de juros cobrada das famílias caiu 0,1 ponto percentual, de julho para agosto, quando ficou em 71,9% ao ano.
A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, para pessoas físicas ficou estável em 6,2%.
 
A taxa de inadimplência das empresas também ficou inalterada em 5,2%. A taxa média de juros - cobrada das pessoas jurídicas - ficou em 30,7% ao ano, alta de 0,3 ponto percentual em relação a julho.
 
Esses dados são do crédito livre em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros.
 
Crédito direcionado
No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) a taxa de juros para as pessoas físicas caiu 0,2 ponto percentual para 10,4% ao ano. A taxa cobrada das empresas caiu 0,5 ponto percentual para 12,3% ao ano. A inadimplência das famílias ficou em 1,8% e das empresas subiu 0,2 ponto percentual para 1,3%.
 
De acordo com o Banco Central, o crédito não cresceu de julho para agosto. O saldo de todas as operações de crédito concedido pelos bancos ficou estável em R$ 3,115 trilhões.
 
Esse valor correspondeu a 51,1% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB) - ante o percentual de 51,5% registrado em julho deste ano. Em 12 meses encerrados em agosto, o saldo das operações de crédito caiu 0,6%.
 
  Nenhum comentário | deixar comentário  
   
  TRAGÉDIA

STJ nega indenização antecipada a vítimas do incêndio na boate Kiss

Por: Da redação com informações da Agência Brasil
 
Segunda Turma do STJ entendeu que pagamento depende da fase de liquidação da sentença contra os donos da Boate Kiss
Segunda Turma do STJ entendeu que pagamento depende da fase de liquidação da sentença contra os donos da Boate Kiss / Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil
 
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou ontem (27) pedido de indenização antecipada para os familiares das vítimas do incêndio na boate Kiss, ocorrido em janeiro de 2013, em Santa Maria (RS). A ação chegou ao tribunal por meio de um recurso da Defensoria Pública, que alegou omissão das autoridades públicas na fiscalização das condições da boate.
 
Na decisão, a Segunda Turma do STJ entendeu que o pagamento depende da fase de liquidação da sentença proferida contra os donos da casa noturna,  que ainda não ocorreu.
 
Em julho, a Justiça decidiu que os quatro acusados de serem responsáveis pelo incêndio serão julgados pelo Tribunal do Júri.
 
Os jurados vão decidir se Elissandro Callegaro Spohr, Mauro Londero Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão são culpados ou inocentes das acusações do Ministério Público Estadual (MPE-RS). Spor e Hoffmann eram sócios da boate, enquanto Santos e Leão integravam a banda que se apresentava na casa noturna na noite do incêndio.
 
Os quatro são acusados de homicídio duplamente qualificado, consumado contra as 242 vítimas, e tentado contra mais 636 pessoas que estavam na boate.
 
  Nenhum comentário | deixar comentário  
   
  PAC 1

 Concluidas apenas metade das obras de esgoto em 8 anos, diz levantamento

O PAC 1 compreende empreendimentos foram aprovados entre 2007 e 2010

Por: Da redação com informações da Agência Brasil
 
Problemas com a elaboração de projetos são a principal causa dos atrasos em obras de saneamento. O PAC prevê investimentos de R$ 22,07 bilhões em 340 obras
Problemas com a elaboração de projetos são a principal causa dos atrasos em obras de saneamento. O PAC prevê investimentos de R$ 22,07 bilhões em 340 obras / Divulgação
 
Pouco menos da metade (49%) das obras de esgoto da primeira fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1) foi concluída. Segundo levantamento divulgado hoje (28) pelo Instituto Trata Brasil, das 111 obras 54 foram finalizadas, 34 estão em andamento e 23 estão paralisadas. O estudo foi feito a partir da consulta aos agentes (municípios e governos estaduais) que conseguiram recursos disponibilizados pelo governo federal para ampliar essa infraestrutura.
 
O PAC 1 compreende empreendimentos foram aprovados entre 2007 e 2010. Em relação às obras de abastecimento de água da primeira fase do programa, 62% das 102 previstas foram concluídas, totalizando 63 empreendimentos. No entanto, 13 dessas obras estavam paralisadas à época da coleta de dados, no fim de 2015.
 
Somando-se à segunda fase do programa, relativo ao período entre 2011 e 2015, o PAC prevê investimentos de R$ 22,07 bilhões em 340 obras. Desse total, 36% foram concluídas, 39% estão em andamento, 14% estão paralisadas e 11% ainda não foram iniciadas.
 
Os atrasos nas obras têm diversas razões. De acordo com o presidente do Trata Brasil, Édison Carlos, na primeira etapa do PAC havia muitos problemas com a elaboração de projetos. “Quase todos as propostas apresentadas no primeiro PAC tinham problemas técnicos e de atualização, e não eram mais compatíveis com a situação das cidades. Os dados do levantamento mostram que até hoje o PAC 1 sofre por conta da necessidade desses projetos terem de ser refeitos, repactuados com agentes financeiros”, destacou.
 
Conforme Édison Carlos, durante a execução do programa as propostas de saneamento ganharam em qualidade. Segundo ele, apesar disso outros problemas persistem, atrapalhando o andamento das obras. Burocracia, demora para o recurso chegar, empreiteiras com baixa qualificação, problemas de licença ambiental, de falta de articulação [entre as entidades e órgãos envolvidos] e de demora da aprovação do início da obra, são alguns dos problemas enumerados pelo presidente.
 
São esses entraves que fazem, segundo o instituto, com que o PAC 2 também padeça de atrasos. Nessa segunda fase, dos 55 empreendimentos previstos para abastecimento de água, 33% (18 obras) ainda não foram iniciados, 7% (4) estão parados e apenas um foi concluído. Em relação as 72 obras de esgoto, 18 (25%) ainda não começaram e 8 (11%) estão paradas. Apenas quatro desses empreendimentos (6%) foram finalizados.
 
“Assusta um pouco ter quase 30% de obras que nem começaram”, destacou Carlos sobre a situação das obras de água e esgoto da segunda fase do PAC saneamento. “O novo governo precisa olhar não somente a questão de manter recursos a longo prazo, porque o saneamento precisa de décadas para ser resolvido, mas também entrar no detalhamento desse dia a dia dos investimentos para que as obras não parem”. Para o presidente do instituto, essas são medidas necessárias para alavancar o desenvolvimento do saneamento no Brasil.
 
De acordo com o presidente, o PAC voltado para o saneamento foi muito importante para retomar os investimentos nesse tipo de equipamento. “Todo mundo ficou feliz de ter um programa desse porte voltado ao saneamento depois de tanto tempo de descaso total com essa infraestrutura.”
 
Na avaliação de Édison Carlos, os avanços, no entanto, ainda estão aquém do necessário. “Temos ainda a metade da população para ser atendida com coleta de esgoto. A gente tem evoluído menos de um ponto percentual ao ano nesses indicadores de coleta e tratamento de esgoto. Se continuarmos nesse ritmo, a gente ainda tem 50 anos pela frente”.
 
Carlos lembrou que o tratamento de esgoto é fundamental para garantir o abastecimento de água nas grandes cidades. “Na crise hídrica, não podíamos usar água do Tietê ou da maior parte da [represea] Billings, porque o reservatório e o rio estavam em nível tal de degradação que não conseguíamos. É caríssimo tratar essa água para abastecimento da população”, disse para destacar a importância desse tipo de investimento.
 
Ministério
O Ministério das Cidades informou que não comenta estudos “de terceiros” sobre saneamento. "A pasta trabalha prioritariamente com dados, informações e análises produzidas por sua própria equipe técnica ou órgãos públicos federais”, acrescentou o comunicado do órgão.
 
O ministério afirmou ainda que apenas seleciona empreendimentos e repassa recursos para execução, conforme o andamento das obras.
 
“A pasta não tem responsabilidade por paralisações de obras. No quesito financeiro, é necessário ressaltar que a atual administração zerou todas as pendências encontradas até maio deste ano. A execução dos empreendimentos do PAC – Saneamento é da alçada dos municípios, dos estados ou dos respectivos prestadores de serviço de saneamento”, concluiua nota.
 
  Nenhum comentário | deixar comentário  
   
  AVANÇOS

 

Base aliada de Temer acorda votação de mudança do pré-sal já na próxima semana
Foto: Agência Brasil
 
Apesar das expectativas em torno da votação do teto dos gastos e da reforma da Previdência, o primeiro item a ser votado pelo governo Michel Temer no Congresso será a flexibilização das regras para ampliação da participação privada no pré-sal.
 
Segundo informações da coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo, a base aliada fez acordo para aprovar o texto já na próxima semana. O projeto acaba com a obrigatoriedade de manter a Petrobras ser a única operadora nos campos. Se sofrer alterações, a proposição volta para o senado. A ideia, no entanto, é que a matéria siga direto para a sanção de Temer. O presidente da companhia, Pedro Parente, afirmou ao peemedebista nesta terça-feira (27) que a mudança trará “uma resposta rápida em termos de investimentos”. “Vamos avançar nisso”, diz o relator José Carlos Aleluia (DEM-BA). (BN)
 
  Nenhum comentário | deixar comentário  
   
Última atualização: 29/09/2016 08:13
     
Notícias Anteriores
     
 
 
  Clique aqui para mandar um e-mail!
  FAMÍLIA É PRATO DIFÍCIL DE PREPARAR
 
  A NOBREZA DO SERVIR
 
  ERÓTICA É A ALMA
 
  O PRESENTE - FREI VENILDO TREVIZAN
 
  VOLTAR É SEMPRE UM RECOMEÇO
 
  Mais Artigos ›  
  O SENTIMENTO DE SAUDADE
 
  PODER E STATUS
 
  APROVEITA ENQUANTO DURA
 
  Eu não quero ter razão, eu quero é ser feliz!
 
  QUANTO VALE UMA AVÓ?
 
  Mais Crônicas ›  
Sintonia Comunicações Ltda
CNPJ: 005.967.432/0001-90